Bombas de calor

As bombas de calor usam o calor grátis existente no ambiente para fornecer o calor necessário para edifícios mono ou multi-familiares. Esta é uma das formas mais económicas, eficientes e, ao mesmo tempo amigas do ambiente, de produzir água quente e aquecimento.

As bombas de calor captam a energia natural do solo, de lençóis freáticos ou do ar, gerando poupanças significativas nos custos de aquecimento. Não produzem emissões poluentes e mantêm uma boa eficiência, mesmo com baixas temperaturas ambiente. Até 75% da energia necessária para o seu funcionamento é retirada do ambiente. Apenas 25% da e nergia é fornecida ao sistema, na forma de eletricidade, para o funcionamento da bomba de calor. As bombas de calor são particularmente adequadas para funcionar com pavimento radiante e radiadores de baixa temperatura. Devido a limitações técnicas, a eficiência das bombas de calor reduz-se drasticamente para temperaturas superiores a 67ºC.

As vantagens deste sistema

• A utilização de fontes energéticas naturais e inesgotáveis

• Livre de emissões poluentes

• Eficiência: até 75% da energia provém do ambiente; apenas 25% da energia é elétrica

• Pode ser utilizada para arrefecimento no verão

• Tecnologia de ponta simplificada, com pouca manutenção e longo período de vida

Como funciona a bomba de calor solar?

O princípio de funcionamento da bomba de calor é o inverso do frigorífico. Enquanto que um frigorífico transfere calor do interior para o exterior, a bomba de calor extrai calor do meio envolvente e transfere-o para outro meio. O calor dos lençóis freáticos, do solo ou da atmosfera é absorvido pelo fluido frigorífico e libertado após a compressão. A bomba de calor opera num ciclo de quatro etapas:

Condensador - Válvula de expansão - Evaporador - Compressor

1. Na primeira etapa, o fluido frigorífico absorve a energia térmica do ambiente, graças à baixa temperatura do fluido na bomba de calor. Ao fazê-lo, muda para a fase gasosa por causa da baixa temperatura de evaporação do fluido.

2. O gás daí resultante é comprimido no compressor. As moléculas do gás são friccionadas umas contra as outras como resultado do aumento da pressão num espaço fechado. Isto produz temperaturas elevadas, que serão usadas no circuito de aquecimento.

3. Na terceira etapa, o gás quente cede o seu calor ao sistema de aquecimento e o fluido frigorífico condensa, passando à fase líquida novamente.

4. Finalmente, uma válvula de expansão reduz bruscamente a pressão gerada na segunda etapa, para que o fluido frigorífico possa voltar a absorver o calor ambiente e reiniciar o processo.

Product Title
Product Title
Product Title